Homem acusado por traficar drogas morre em troca de tiros com a PM em Niquelândia

Homem acusado por traficar drogas morre em troca de tiros com a PM em Niquelândia 1Um homem de 35 anos morreu ontem, sexta-feira (2) em Niquelândia, durante troca tiros com policiais do GPT – Grupo de Patrulhamento Tático da Polícia Militar. O confronto aconteceu à margem da BR-414, rodovia na qual os policiais tentaram abordar o indivíduo.

De acordo com informações do Comando Regional da Polícia Militar de Uruaçu, a equipe do GPT teria sido informada que um certo traficante estaria indo de Dois Irmãos para Niquelândia, onde pretendia distribuir droga no Povoado Vila Taveira e no Assentamento Julião Ribeiro. De imediato, os policiais militares intensificaram o patrulhamento na rodovia que dá acesso aos dois locais (BR-414) e passaram a monitorar também os pontos de estacionamento ao longo do trecho que fica entre os povoados Vila Taveira e Quebra Linha.

A estratégia foi assertiva e os policiais conseguiram localizar o suspeito que se locomovia no sentido contrário na condução de carro de passeio Fiat Uno Prata, placa JJG-0885, conforme as descrições informadas na denúncia. Foi dada ordem de parada, mas o indivíduo teria desobedecido e tentado fugir por uma estrada de terra. Ouve perseguição, o condutor abandonou o veículo e depois teria disparado vários tiros contra a equipe policial e entrado na mata.

Mediante a injusta agressão, os policiais revidaram e neutralizaram a ação do agressor. Com ele, a guarnição apreendeu um revolver 38 e no veículo foi encontrado aproximadamente um quilo e meio de uma substância que os policiais acreditam ser maconha. Como no local não       tinha sinal de celular, a própria equipe policial realizou os primeiros socorros e assim que foi possível a comunicação, eles acionaram o Corpo de Bombeiros de Niquelândia, que transportou o indivíduo alvejado para o Hospital Municipal, porém Marcos Oliveira Leite, conhecido como Zói, não resistiu aos ferimentos e já chegou morto à unidade de saúde.

Segundo a Polícia Militar, Zói era bastante conhecido no ambiente policial devido à pratica de diversos crimes, sendo também suspeito de envolvimento em furtos e assalto a propriedades rurais da região. O último teria sido no povoamento Raizama onde Zói era muito temido por espalhar o terror entre os moradores, inclusive por fazer ameaças de morte, conforme relataram os policiais.