Pecuarista morto a tiros em São Miguel do Araguaia

Pecuarista morto a tiros em São Miguel do Araguaia 1

Grupo formado por agropecuaristas e familiares oferece R$ 50 mil reais de recompensa por informações do criminoso

 

O empreendedor do seguimento agropecuário Agno Rainere José da Costa, 42 anos, foi morto a tiros no fim daPecuarista morto a tiros em São Miguel do Araguaia 2 tarde de quarta-feira (30), na cidade de São Miguel do Araguaia. O crime, que foi registrado por câmeras de segurança instaladas nas proximidades, aconteceu no momento em que a vítima chegava à loja de produtos agropecuários onde trabalhava. Na cena fortíssima gravada pelo sistema, Agno chegou de carro e caminhava descontraidamente em direção à porta de entrada do estabelecimento. Ele não percebeu quando um motociclista parou e rapidamente sacou de um revólver. O assassino em seguida descarregou a arma contra a vítima que foi atingida diversas vezes sem ter chance de defesa. O criminoso, que permaneceu o tempo todo de capacete, fugiu sem ser reconhecido.

Depois da execução, a Polícia Técnico-Científica esteve no local e coletou informações que poderão ser usadas no processo de investigação. O delegado regional André Medeiros disse por telefone no início da tarde de sábado ao Portal de Notícias ImpactoGoiás que ainda não tinha informações concretas sobre a autoria e a motivação do crime. Uma motocicleta com as mesmas características da que foi usada pelo executor foi encontrada incendiada numa rodovia estadual a cerca de 15 quilômetros de São Miguel do Araguaia, próximo à divisa de Goiás com o estado do Tocantins. O veículo também foi periciado e o laudo técnico poderá revelar se realmente se trata do mesmo veículo utilizo para praticar o homicídio.

“Nenhuma hipótese ou linha de investigação está descartada”, afirmou o delegado regional André Medeiros ao Portal de Notícias ImpactoGoiás. Agno Raniere que estava separado recentemente da mulher, era pai de dois filhos. Aparentemente ele não tinha inimigos na cidade e mantinha um bom relacionamento na comunidade local. Um grupo formado por agropecuaristas do município e familiares da vítima publicou nas redes sociais uma recompensa no valor de R$ 50 mil reais por informações que possam levar ao autor do crime.