Quero ser a voz da Região Norte na Assembleia Legislativa de Goiás

Quero ser a voz da Região Norte na Assembleia Legislativa de Goiás

 

Entrevista Pedro Fernandes

 

Quero ser a voz da Região Norte na Assembleia Legislativa de Goiás 1Pedro Fernandes, principal nome a ser avaliado pelos eleitores da Região Norte de Goiás. Filho do Norte, conhece as demandas e necessidades dessa parte do Estado que carece de constantes investimentos públicos, por isso a importância de eleger seus legítimos representantes nas esferas estadual e federal.

Com chances concretas de ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa, Pedro Fernandes lançou a sua pré-candidatura a deputado estadual pelo AGIR, durante evento realizado no salão de eventos do Sindicato Rural de Porangatu e que contou com a presença do pré-candidato a governador por Goiás, Gustavo Mendanha e também do ex-deputado e pré-candidato a deputado federal, Jovair Arantes.

Caso os registros de candidaturas sejam confirmados, Pedro Fernandes e Jovair Arantes pretendem repetir a dobradinha que no passado garantiu muitos investimentos para o Norte de Goiás e que sempre acontecia com o ex-deputado Júlio da Retífica.

Pedro Fernandes é irmão da viúva do ex-deputado Júlio, Gláucia Fernandes, e se vê na responsabilidade de atender aos anseios da população e desta forma dar continuidade ao trabalho sério e pujante focado no desenvolvimento regional.

Pedro Fernandes falou com exclusividade com o Impacto Goiás sobre o seu projeto político e garantiu que sendo confirmada a sua candidatura a deputado estadual e sendo eleito, irá trabalhar pelo desenvolvimento da Região Norte do Estado.

Impacto Goiás – O que motiva o senhor a colocar o seu nome à disposição do eleitorado goiano visando uma vaga na Assembleia Legislativa de Goiás?

Resposta Pedro Fernandes – O primeiro motivo é porque quero representar Porangatu e toda a Região Norte na Assembleia. Como todos sabem, eu aprendi a fazer política com o nosso saudoso Júlio da Retífica, sobre os pilares da ética, da honestidade e com muita seriedade, respeitando sempre a coisa pública, pois entendo que os políticos devem fazer este trabalho com austeridade. Infelizmente nós perdemos o ex-deputado Júlio, mas não podemos permitir que a nossa gente fique órfã de um representante, e em razão dessa necessidade foi que decidimos colocar o nome à disposição, por acreditar que juntos em um mesmo objetivo poderemos alcançar esta meta.

Impacto Goiás – O senhor se sente preparado para este grande desafio?

Pedro Fernandes – No momento estamos ouvindo as pessoas, trocando ideias e a conclusão que chegamos é que as nossas atuações na condição de agente público têm sido muito bem avaliadas. Em 2005, quando fui secretário de Saúde, na gestão do ex-prefeito José Osvaldo, consegui para a nossa cidade o Banco de Sangue e a Clínica de Hemodiálise; a unidade do SAMU e o Complexo Regulador. Eleito prefeito de Porangatu, eu valorizei a Saúde, por entender que a Saúde é um bem primordial na vida do ser humano. Neste objetivo, eu terminei, ampliei, mobiliei e coloquei para funcionar três unidades de saúde da nossa cidade: a do Sol Nascente, do Centro e do Alto da Glória. Também investimos na infraestrutura: junto com o governo do Estado, nós concluímos o primeiro projeto da rede de esgoto, obra na qual foram injetados aproximadamente R$ 35 milhões de reais, quando na época foram instalados em nosso governo mais de 200 quilômetros de rede de esgoto. Foram feitas também as lagoas de decantação e recapeamento de mais de 300 mil m² de asfalto.

Quero ser a voz da Região Norte na Assembleia Legislativa de Goiás 2O último ano da nossa gestão foi muito difícil, quando fomos surpreendidos pelo início da pandemia provocada pela Covid-19. Na ocasião, eu fui o único prefeito de Anápolis para cá que teve a coragem de montar a estrutura de um hospital de campanha para combater a doença. Para isso tivemos que reformar e equipar a unidade hospitalar e treinar a equipe médica. Colocamos para funcionar 25 leitos de UTI e 30 leitos de enfermaria. Recebi muitas críticas na época, pessoas falando que estaríamos trazendo pessoas doentes para a nossa cidade. Porangatu é um polo importante e se somos beneficiados por esse privilégio que nos garante geração de renda e emprego, não poderíamos cruzar os braços para nossa população e para as cidades vizinhas em um momento tão preocupante. Hoje as pessoas nos pedem desculpas pelas críticas por terem sido depois beneficiados pelo Hospital de Campanha. Foram decisões que hoje provam que estávamos no caminho certo. Conseguindo este objetivo, quero me dedicar mais ainda à Região Norte.

As prefeituras hoje passam por dificuldades em todas as áreas. Atualmente um deputado estadual tem direito a R$ 12 milhões por ano de emendas impositivas, ou seja: 48 milhões de emendas durante a legislatura. Tenho certeza que nenhum deputado que não seja da região irá canalizar todo esse recurso para cá. Nesta época muitos vêm aqui, levam os nossos votos e viram as costas para os nossos problemas. Me sinto pronto sim para ser a voz do norte na Assembleia Legislativa.

Impacto Goiás – O senhor faz parte de um grupo que faz oposição ao atual governo. Como deve ser a construção deste projeto político para a região e que tipo de suporte o senhor espera ter para colocar em prática esse projeto?

Quero ser a voz da Região Norte na Assembleia Legislativa de Goiás 3
Pedro Fernandes e Jovair Arantes querem resgatar parceria de sucesso para a Região Norte.

Pedro Fernandes – Hoje eu estou filiado no AGIR e faço parte de uma associação de ex-prefeitos e ex vice-prefeitos de Goiás, composta atualmente por mais de mil integrantes. Nesse grupo nós selecionamos um conjunto de 42 pessoas com chances sólidas de agregar apoio político. São nomes que já foram testados nas urnas e que tiveram votações expressivas, o que poderá garantir a eleição de dois deputados e possivelmente de um terceiro. Eu tenho chances reais para ser um desses nomes eleitos, pois se trata de um partido novo, de um grupo que não tem deputado com mandato e nós temos aqui em Porangatu mais de 25 mil votos. Iremos buscar votos nas outras cidades do Norte, como em Mutunópolis que é minha cidade natal. Minha intenção é ter uma votação expressiva em Porangatu, pois todos viram o meu trabalho e a minha sinceridade. Valorizei a Educação, pois não tem outro caminho para o filho das pessoas humildes vencerem na vida, que não seja pelo ensino público de qualidade. Estarei ao lado de Jovair Arantes, ex-deputado federal, que fez muito por esta cidade. Ele, em parceria com o Júlio da Retífica, transformou Porangatu e tem credibilidade para voltar aqui e pedir novamente o apoio da população. Estou também no projeto do pré-candidato ao governo, que foi reeleito prefeito com mais de 95% da votação na sua cidade, que é o Gustavo Mendanha. É um político jovem, dinâmico e trabalhador e que tem visão de futuro. Em seu governo ele transformou a cidade de Aparecida de Goiânia e tem um compromisso com Porangatu e a região Norte do Estado.

Hoje, mesmo diante de tantas necessidades estruturais, não temos nenhuma obra do atual governo em nossa região. Não terminou as rodovias estaduais, onde temos as GO’s que ligam Novo Planalto a Bonópolis, Porangatu a Montividiu do Norte, outras que precisam de manutenção. Eu acredito que confirmando a sua candidatura, o Gustavo vai ser um grande governador, por isso estamos apoiando o projeto dele. Não adianta desenvolver um Estado e ter uma região tão carente ou desenvolver uma cidade e o restante da região continuar pobre. É preciso avaliar o perfil de desenvolvimento de cada cidade ou região e trabalhar as potencialidades a partir de um projeto sólido e sustentável e será desta forma que juntos estaremos olhando para Porangatu e as demais cidades do Norte de Goiás.